Google+ Followers

quarta-feira, 4 de novembro de 2015

Lápide do peito

Na lápide do peito
Uma palavra presa: amor.
Como fazem com poesia
Enterrada na garganta
Alforriam a alma
Essas palavras:
Versos livres não existem,
Ou se prendem na mente
Ou entre as linhas da folha.

Nenhum comentário:

Postar um comentário