Google+ Followers

domingo, 6 de março de 2016

Ebúrnea flor


Eu pisei na flor do asfalto
A ebúrnea flor; pétala virente
Eu pisei tentando ser homem
E fui! Mas queria ser gente.
A flor me sorria há semanas
Nas minhas cheganças e idas
Desabrochada e comedida
Ao sol de luz e esperanças.
Mas meu amor arranca tudo
Da terra; raiz, caule, até espinho
E logo o que era jardim no meu dia
Consegui tornar só mais um caminho.

Nenhum comentário:

Postar um comentário