Google+ Followers

domingo, 6 de março de 2016

Poesia Viva

Era bonita a vista do quarto
E, na cama, deitada, a poesia viva.
Eu lia Vinicius toda a madrugada
Acordava lendo Quintana.
No descanso da janela eu me debruçava
O verde se estendia como um tapete
Lá fora, estendida frente ao horizonte, a cidade.
As plantas perfumavam o quarto
Trazendo os vapores da respiração do mundo.
Era domingo todos os dias
Um abraço de boas vindas,
O perfume de casa nova no cangote...
O lar era uma extensão dos meus desejos
Eu varria e ela levava o lixo pra fora
Eu lavava e ela cozinhava
Ela dormia ao meu lado e eu era feliz.

Nenhum comentário:

Postar um comentário