Google+ Followers

domingo, 2 de julho de 2017

Escadas e abismos

Não sei amar sem sentir dor
É paixão - mas não corrijamos!
Quem pode corrigir o amor?
Senão quem nós amamos?

São flores de inverno - olhai.
As ruas desabrocham em cores
É fria a madrugada aqui fora
Ruas cantando, cervejas nas casas
E uma liberdade quase sentida.

Tudo que tenho está sobre mim
Mora no céu deixando nódoas nos olhos
E quando em meu corpo tropeça, me aquece...
Parece sua pele na minha, ebulindo
Parece uma prece que faço em silêncio...

Resguardo pensamentos bondosos
Para tê-los todos em sua presença
Guardando bilhetes e momentos
Mensagens, frases, sentenças
Em um caderno antigo e rasurado.

Eu rego minha insanidade e meço
Dia a dia o quanto eu enlouqueço
Perdido em mim nas tardes vazias...
Meu sentir é erva delicada
Tem o aroma da amada em suas folhas.

Trazer de ti o teu melhor
Colocar na minha água, em tudo o que bebo
Saber das cores dos seus olhos os nomes
E ter em mim os pelos da sua felina
Estou perdido: não há escadas no abismo do amor.


Nenhum comentário:

Postar um comentário