Google+ Followers

domingo, 15 de março de 2015

Não era por vinte centavos

Não era por vinte centavos.
Não era por um partido, nem pelo outro.
Não era por liberdade, tambouco.
Não era pelo que diziam ser.
Os criminosos não cometeram crimes.
Os bonzinhos, tornaram-se vândalos
Os heróis se meteram em escândalos,
Logo vimos que não eram os nossos heróis...
Confundimos um pouco o pão com o circo
Primavera com inverno
Povo com meio dúzia de loucos
Que gritavam por sandisses do passado.
E de um ano pro outro mudou-se pouco
Os vilões ainda são os mesmos
Mas encontramos agora outros agregados
Tão familiarizados com a dificuldade da nossa luta
Que resolveram mudar de lado.
Onde tinham milhares, falou-se em milhão
Onde tinham milhão, falaram em milhares
Mas lá onde o asfalto é liso
É possível ainda reclamar
Pedem impeachment, intervenção
Se esquecem da sede estadual
Do anseio por mudanças no país
E dos problemas sociais.
Quando pedimos o fim da morte dos nossos
Fomos reprimidos. Não teve mídia.
Quando pedimos melhorias onde moramos
Fomos reprimidos. Não teve mídia.
Não entendia em que Brasil morava
Até entender que em meu país faltava país
Faltava tudo que os manifestantes já tinham
E reclamavam não ter.

Nenhum comentário:

Postar um comentário