Google+ Followers

segunda-feira, 16 de março de 2015

Pequena lista do que quero

Em primeiro lugar, quero paz.
Depois, quero silêncio.
Quero justiça, além de tudo
E, além de justiça, quero igualdade social.
Quero ter direito a ter direito
E quero ir e vir sem pagar pedágio
(Pelo menos, não mais que uma vez)
Quero ver o céu azul, vez ou outra,
Quero ver o céu cinzento da chuva
E não o cinza amarelado da poluição.
Quero ser feliz, como todos querem,
Mas quero uma felicidade leve
Que não atropele ninguém e nem seja atropelada.
Quero ter uma família, do jeito que eu quiser
Casado ou não, hetero ou não,
Quero poder fazer o que me dá na telha
Se isso não ferir nem magoar ninguém.
Quero chegar cedo no trabalho
Quero que isso não me custe uma noite de sono
Quero que os ônibus passem no horário
Quero metrô na cidade inteira
E quero poder ir pra casa de transporte público
Quando já for de madrugada.
Quero poder viajar para fora das fronteiras do país
Quero que o mundo seja livre, como as pessoas deveriam ser...
Quero que crianças nasçam sadias
Quero que as mulheres escolham
Se querem ou não ter filhos
Quero que nenhum soberano exista
Quero mais amor ao próximo
Quero mais demonstração de amor do que de guerra
Quero menos morte e mais vida
Quero solidariedade...
Quero poder não querer nada.
Quero que a polícia militar acabe.
Quero que o genocídio do povo negro acabe.
Quero que o capitalismo devore os capitalistas.
E quero que o povo seja liberto do patronato.
Reparou que fui meio repetitivo?
Pois é...quero muito do mesmo, várias vezes
Pois é preciso reiterar o que quero
Para que assim talvez eu consiga que as pessoas me entendam...
Ah, quero também liberdade de expressão sempre
Pra que esse poema seja publicado sem censura ou cortes.




Nenhum comentário:

Postar um comentário