Google+ Followers

terça-feira, 17 de março de 2015

Natureza

Conheci a poesia quando eu me calei
E, no meu silêncio vi que mais bonito era,
O som das árvores, o azul sereno do céu,
Ou a passarada a gralhar e bater asas.
De galho em galho a vida animal se faz,
Seja com os macacos, seja com as aves,
Ou com as onças a caçar ferozmente.
Tudo na natureza são árvores e rios
E nascer do sol e céu e ar e terra.
O resto, é invenção do homem.
Chamo a natureza de vida pois a sinto,
E nunca senti-a nos escritórios,
Ou nas repartições ou atrás dos balcões.
Acho, porém, que nessas masmorras de se empilhar dinheiro,
Morrem mais sonhos do que nos penhascos,
E sonhos – felizmente para mim,

É o quê de mais bonito alguém pode ter.

Nenhum comentário:

Postar um comentário